[RESENHA LITERAL] A filha do louco - Megan Shepherd


Editora: Novo Conceito
Autor: Megan Shepherd 
Nº de Páginas:  414
Sinopse: Juliet Moreau construiu sua vida em Londres trabalhando como arrumadeira - e tentando se esquecer do escândalo que arruinou sua reputação e a de sua mãe, afinal ninguém conseguira provar que seu pai, o Dr. Moreau, fora realmente o autor daquelas sinistras experiências envolvendo seres humanos e animais. De qualquer forma, seu pai e sua mãe estavam mortos agora, portanto, os boatos e as intrigas da sociedade londrina não poderiam mais afetá- la... Mas, então, ela descobre algo que muda esse seu destino. Acompanhada por Montgomery, o belo e jovem assistente do cirurgião, e Edward, um enigmático náufrago, Juliet viaja até a ilha para descobrir até onde são verdadeiras as acusações que apontam para sua família.




"Como eu podia confiar nos meus próprios instintos?" 



Primeiro livro de uma trilogia, (a maioria ainda não traduzida para o nosso idioma, infelizmente) A Filha do Louco é um dos livros que ganhei sem esperar, dado pela minha mãe perto do meu aniversário. De começo, eu gostei muito muito do ambiente (Como grande amante de livros que se passam na velha Londres, e na recheada Itália) onde primeiramente se passava, sendo dificil me acostumar com segundos. Quem leu, provavelmente sabe do que estou falando. Este é um livro de suspense à cada palavra, onde a personagem e a própria leitora, são postos em testes. Em quem acreditar? No que acreditar? Quem está realmente louco(a)? Eis o empasse. Não sabemos como lidar com o livro de inicio, logo entrando de cabeça com a vida dura de Juliet, nem ao menos sabemos como lidar com suas memórias doloridas. Quem saberia, para começo de conversa?



Também cheguei a conclusão que todo o livro em si me deixava um pouco triste, mas eu não conseguia largar ele, implorando por mais e mais. É um livro cheio de mistérios, e que quanto mais você lê, mas você quer saber. Criaturas e pessoas, e no final, quem é o mais humano? São tantas perguntas que ficam na sua cabeça, fazendo o leitor sucumbir a loucura de todos e tudo. A escrita é bem clara, mostrando tudo que a personagem faz e pensa, chegando ao ponto de você se ver no mesmo desespero, aflição, e dúvidas da mesma. Você pode até, se imaginar bem; ouvir os sons, seguir os rastros, ficar tão aflito a ponto de querer correr mentalmente. É uma boa experiencia de leitura submersa, de cabeça. Entrei nesse livro de forma absurda.

A Filha do Louco não se mostra muito em outros pontos de vista, estando apenas nos pensamentos de Juliet. Então, como normalmente, seremos obrigados a lidar com as nossas dúvidas, sem saber como os outros estão pensando, e no que estão pensando. Como expliquei antes, é realmente uma experiencia surreal. Aqui ficamos até divididas; Edward ou Montgomery? Recuar ou agir? Saber se tudo é verdade, ou apenas ilusão? Exato, são diversas e diversas perguntas/teorias sobre o assunto. Tudo o que podemos pensar para Juliet é: Siga o coração. Ou talvez a razão. Toda a leitura é um pouco pesada, mas instigante e curiosa. O que parece é que se passa numa das minhas épocas favoritas; ou seja, perto do século 19. Isso é o mais legal.

- Isso é bobagem, Juliet. No mínimo, você teria cicatrizes. Mas você é linda.
- Mas é exatamente isso. Eu tenho cicatrizes. 

Todos os choques pelo qual passei enquanto lia, valeram todos a pena. que, apesar de todos os fatos serem confusos, entre eles tem um ponto principal que se liga com todos os outros. É uma história meiga, porém não tanto quanto imagina. As coisas acontecem de forma inusitada, então não é bom prever nada antes da hora. Megan conseguiu aflorar esse pensamento em mim. Juliet é maravilhosa, mas a desconfiança enquanto lemos é incrivel. Confesso que o final me deixa com uma interrogação até hoje, então ai é apenas esperar pela continuação ansiosa. Esse é um dos livros de mistério mais impressionantes que eu já li em toda a vida. Altamente recomendado para as pessoas que mais apreciam uma loucura, fora da própria lucidez. Um romance acido e desesperado. Amores e decepções, assim que eu acho o livro por um inteiro.



Será tudo o que você pensa sobre a vida dela, será verdade ou uma realidade de ilusão? Ela estaria certa? Não sei. 








Nenhum comentário:

Postar um comentário