Viajando!

Olá garotos e garotas literais! Estou aqui pra falar (e avisar) pra vocês que estou viajando e portanto ficará dificil de postar... Estou lendo dois livros (parei de ler Serena, não trouxe) um que eu comprei pouco antes de viajar e outro no Kindle. Na próxima caixinha literal comento tudo com vocês... E R.I.P a todos os envolvidos na terrivel  tragédia de hoje. Pra quem não sabe, liguem a TV, redes sociais ou pesquisem, com certeza estará em todos os lugares.

- Por Ana/Bia

Youtube!

Olá garotos e garotas literais! Estou aqui pra divulgar a nossa conta do Youtube, pra quem não conhece ou não viu ainda... Pretendo gravar videos diferentes daqui pra frente, TAG e etc. Então, com um post bem rápido resolvi divulgar pra vocês a conta do "Garotas Literais" por lá! Então, não é inscrito lá ainda? Tá esperando o que!? Se inscreve!


- Por Ana/Bia

[RESENHA LITERAL] "O que Aconteceu com o Adeus", de Sarah Dessen

Heyy garotos e garotas literais! Espero que gostem da resenha de hoje, fiquei de fazer essa resenha há bastante tempo, mas acabei passando e me esqueci de fazer e postá-la. Foi um excelente primeiro contato com a autora, não me arrependo nem um pouco! 

Título: O que aconteceu com o Adeus
Autora: Sarah Dessen
Livro: Único
Editora: iD
Páginas: 424
Sinopse: "Desde o amargo divórcio de seus pais, McLean e seu pai, um consultor de restaurante, se mudaram para quatro cidades em dois anos. Separada de sua mãe e da nova família de sua mãe, McLean seguiu com seu pai para deixar o passado infeliz para trás. E cada novo lugar dava-lhe a chance de experimentar uma nova personalidade: de líder de torcida a diva do drama. Mas agora, pela primeira vez, McLean descobre um desejo de ficar em um lugar e apenas ser ela mesma, quem quer que ela seja. Talvez Dave, o cara da porta ao lado, possa ajudá-la a descobrir. Combinando a marca registrada da escrita graciosa de Sarah Dessen, ótimos personagens, e a atraente história, What Happened to Goodbye é uma leitura irresistível. "



       Inquestionavelmente, a narrativa da Sarah Dessen é a mais envolvente que eu já li. Não interessa se não tem nada acontecendo de mais, você vai estar envolvido na história de uma maneira surreal. Não sei como ela consegue, mas consegue. Toda a história flui muito bem.        Eu lembro que li mais de 100 páginas em poucas horas.
       Apesar da resenha um pouco atrasada, todos os meus pensamentos em relação ao livro continuam aqui, e estou totalmente ansiosa pra ler outros livros de Sarah (por mais que digam que os primeiros não têm essa pegada mágica que a Sarah tem agora).
       O livro conta a história de McLean, uma garota que já teve diversas personalidades diferentes, por conta de se mudar muitas vezes em favor do emprego do pai, no qual ele tem que se mudar constantemente em pouco tempo. Por conta disso McLean nunca conseguiu ser ela mesma, já que é muito dificil dizer adeus a todas as pessoas que ela conheceu em tão pouco tempo e formar laços para que eles sejam quebrados tão facilmente por conta das mudanças.
       Isso tudo muda quando McLean viaja mais uma vez a uma cidade desconhecida com o pai e acaba dizendo o seu verdadeiro nome, e por consequência  sendo ela mesma. Conhece Dave, seu vizinho e começa amizades com muitas pessoas daquela cidade pequena, e isso acaba se tornando um mundo novo para ela.
       A premissa é bem interessante e tenho alguma familiaridade com o enredo (será que eu já ouvi ou vi antes em algum lugar?) e tudo é completamente conquistado pela narrativa de Dessen. 
       Fiquei pensando depois de ler se teve algum personagem que eu não gostei, mas percebi que não teve nenhum. Todos são muito especiais e bem construídos, até mesmo os secundários. Me senti tão à vontade com todos eles, e em cada parte da leitura, com cada personagem diferente conforme as páginas passavam, apreciei cada parágrafo. 

"É como quando se rasga um pedaço de papel em dois: por mais que se tente, a emenda nunca se encaixa exatamente de novo. É o que não se consegue ver, aqueles pedacinhos minúsculos que são perdidos ao rasgá-lo, e sua ausência impede que tudo fique completo novamente." Pag 171

       Acho que esse é um livro pra ser apreciado e com certeza recomendado como uma leitura muito leve e maravilhosa. Recomendadíssimo sem sombra de dúvidas. E espero que vocês gostem dele tanto quanto eu gostei. Espero ler muito mais de Sarah Dessen no futuro.

- Por Ana/Bia

[VÍDEO] Caixinha Literal #6

Heyyy garotos e garotas literais! Prometi e aqui está! Mais um vídeo pra vocês, marcando a volta à ativa do blog *-* Espero que gostem, fiz um video bem curto mas com muitos livros, e como semana que vem não vou poder gravar por causa da viagem... Resolvi postar logo :) Pretendo gravar outro vídeo diferente essa semana e quem sabe postar... *-* Ainda não sei sobre o que, estou pensando... OAISDHDODIDH enfim, curtam o vídeo e até a próxima! Terão duas ou uma resenha a mais essa semana, aguardem!


Lidos:

Lendo: 
- Por Ana/Bia

[RESENHA LITERAL] "Catching Fire", de Suzanne Collins

Heyyy garotos e garotas literais! Aqui estou eu, de volta à rotina, e pra comemorar... Resenha pra vocês! Acho que estou um pouco atrasada (de novo), pra comentar desse livro, mas de qualquer forma espero que gostem, é o primeiro livro inteiro que eu li em inglês, por isso é mais do que especial pra mim, certo? *-* Fiquem com Deus e até a próxima!


Título: Catching Fire
Livro: Série, 2º Volume
Autora: Suzanne Collins
Páginas: 391
Editora: Scholastic
Sinopse: "Against all odds, Katniss Everdeen has won the annual Hunger Games with fellow district tribute Peeta Mellark. But it was a victory won by defiance of the Capitol and their harsh rules. Katniss and Peeta should be happy. After all, they have just won for themselves and their families a life of safety and plenty. But there are rumors of rebellion among the subjects, and Katniss and Peeta, to their horror, are the faces of that rebellion. The Capitol is angry. The Capitol wants revenge."
(4,5)


       Depois de muito tempo empatando esse livro, finalmente acabei! Mas obviamente, não foi por ele ser chato, ou ruim... E sim pelos estraga-prazeres da internet e pessoas que eu conheço que me contavam o que acontecia e quem morria e qual o final... Ou seja, culpem os spoilers.
       Sinceramente, a narrativa da Collins é única e de tirar o fôlego. Todo final de capítulo tem uma frase de efeito, (coisa que eu sempre achei muito bacana), que dão um toque a mais à toda história, e claro, dando uma pitada de drama e emoção à trama.
       Collins não tem nenhuma piedade com personagens ou qualquer coisa que seja, em vários sentidos, não apenas no quesito morte, já que nem houveram quase nesse livro... (evitando spoilers). Digo mais à questão dela mostrar como os vilões - representantes de muitas pessoas no nosso próprio mundo - não têm piedade com ninguém, apenas com eles mesmos.
       É difícil conciliar um livro um tanto mais juvenil com uma coisa tão pesada. Mas obviamente, a autora concilia tudo da melhor forma possível, fazendo personagens muito bem caracterizados e construídos. Tirando um salvo que eu não consigo formar laços muito fortes com ninguém... Com exceção à minha paixão pela fofura de Peeta e uma raiva gratuíta por Gale.
       O livro teve uma evoluída fantástica, levando-se em conta a história do primeiro e segundo livro e todas as coisas e elementos envolvidos, como mistério, reviravoltas e muita ação. Acho que nesses aspectos, Catching Fire ("Em Chamas"), é bem mais emocionante e envolvente que The Hunger Games ("Jogos Vorazes"), não desmerecendo o primeiro livro, que é muito bom.
       Acho que não há muito o que falar sobre ele, de forma a evitar spoilers, portanto, o máximo que posso dizer é que recomendo com todas as forças a continuação e espero que vocês não passem pelo mesmo que eu passei e que não haja ninguém que estrague as surpresas que vocês devem ter durante a leitura deste livro  espetacular.


- Por Ana/Bia
     

Esclarecimentos !

Olá garotos e garotas literais! Estou de volta, voltei de viagem hoje mais cedo e resolvi postar aqui pra dar um sinal de vida e dizer que tudo retornará ao normal essa semana, pelo menos assim espero, haha. Pretendo gravar um vídeo novo, ou dois e postar um deles ainda essa semana, mesmo que eu viaje novamente nesse sábado dia 26. 
Sei que provavelmente muitos acham que abandonei o blog mas não é verdade. Está meio difícil conciliar a rotina com postagens e acredito que se torne cada vez mais difícil no decorrer do ano, mas tudo dará certo *-* Fora que não tenho lido muitos livros desde o começo das férias... Estou lendo agora "Deusa da Luz", desde o começo da viagem. E acredito que não dê tempo para ler muitos outros livros até o final do mês, mas, tomara que eu esteja errada e que eu consiga ler muitos livros, né? haha.
Enfim é isso, espero que compreendam e até a próxima!

- Por Ana/Bia

Viagem!

Olá garotos e garotas literais! Primeiramente, MAIS UMA VEZ, quero me desculpar o atraso e a falta de posts. Essa semana vou viajar e estou meio que na correria pré-viagem. Pretendo postar alguma coisa enquanto estou por lá, mas acredito que bem pouco. Espero que entendam, não abandonei o blog de maneira alguma e pretendo postar bem mais! Beijos pra todos vocês

 - Por Ana/Bia

[GAMES] Indicação de Games #1 - Ratchet & Clank

       Hey garotos e garotas literais! Desculpem a falta de posts no blog e falta de videos e tudo. Primeiramente, FELIZ ANO NOVO! Pra todos aí, desejo tudo de bom pra vocês, viu? *-* E segundo, a minha demora deve ao fato de eu não ter lido nada, depois que fiquei doente parei no mundo dos livros e mal tenho mexido na Internet... Como minha irmã está de férias e aqui em casa, acabo passando mais tempo com ela... E claro, tem a correria do fim de ano, né? Mas... nessa última semana tenho jogado MUITO vídeo game (PS2 e Wii) e pensei que seria uma boa indicar esse jogo pra vocês, porque eu ADORO! Já joguei o primeiro, segundo (R&C - Going Commando) e estou quase terminando o terceiro (R&C - Up Your Arsenal). Tem outro pra PS2 que é o 4º (R&C - Dead Locked). 
       Tá, não sei muito de games e não curto muito jogos de luta, atirar e afins. Ratchet & Clank é o mais perto que eu cheguei desse tipo de jogo, porque é bem mais interessante e bem menos... massante do que os outros que fazem mais sucesso por aí. Também não acho que são jogos ruins, até porque tem gosto pra tudo e muita gente gosta, mas EU, particularmente, não gosto.
       Não pensem que eu acho isso: "Ah, esses jogos influenciam as pessoas a atirarem, matarem e blablablá...". Só acho que eles não tem muito objetivo e não fogem muito do "atira, mata", pelo menos do pouco que eu conheço sobre eles...
     Não vou me estender muito nessa questão, então vamos voltar ao foco: "Ratchet & Clank". 
       Existem outros 4 ou 5 jogos lançados pra PS3 dessa série e MEU DEUS, como eu queria ter um PS3! ): Mas sei lá, acho que tá muito caro ainda, acho que vou esperar abaixar um pouco mais o preço... E foi essa questão, justamente, que me tirou do dilema "XBOX ou PS3". Porque o XBOX com Kinect custa a mesma coisa que o PS3, então por aí vocês tem uma noção. 

Enfim, vou falar um pouco mais do jogo pra vocês...

       O jogo se passa em um ambiente futurista, onde (Wikipedia: Mode On)   "No Planeta Quartu, um pequeno e curioso robô emerge de uma fábrica de robôs. O robô encontra um vídeo sobre a gravação de um "infobot". Horrorizado com o seu conteúdo, o robô escapa do planeta em uma nave espacial, que é abatido sobre o planeta Veldin.
Em Veldin, Ratchet estava construindo sua própria nave quando a nave de Clank cai perto da casa de Ratchet. Ratchet recupera o robô a partir dos destroços. Clank revela o infobot a Ratchet, o qual contém uma gravação de Chairman Drek do Blarg corrida. Na gravação, Drek explica que seu planeta tornou - se tão poluído que agora é impossível de se viver nele.A solução de Drek é construir um novo planeta através da extração de áreas de outros planetas.No entanto Drek também afirma, que isso irá resultar na destruição do planeta, que ele está atualmente segmentação (Novalis). Temendo que Drek irá destruir a galáxia, Clank pede Ratchet para ajudá - lo a encontrar famoso super herói  Capitão Qwark num esforço para parar Drek. Ratchet, ansioso para deixar Veldin, concorda." e aí, é nessa base que o jogo começa... 
       O jogo todo é uma explosão de paisagens INCRÍVEIS e um estilo gráfico único. Com a ideia totalmente original, desenvolvido pela  Insomniac Games, Ratchet & Clank é o jogo. Uma aventura épica e de tirar o fogo, todo o jogo é muito animado e não teve NENHUM momento que fiquei entediada e dificilmente consegui largar o controle.
        Acho que pra um jogo, lançado há dez anos, Ratchet & Clank tem um gráfico muito bom e uma jogabilidade ótima. (Claro, levando-se em conta também o ano que foi lançado... 2002).
       Então, se você tem um PS2 ou um PS3 (já que lançaram uma versão para o PS3) e ainda não jogou... Tá esperando o que? Corre lá e compra! SUPER recomendo! 

OBS: Recomendo também, sem dúvidas, as continuações do jogo! 

- Por Ana/Bia